Como o desemprego afeta na Previdência e na economia do Brasil

Após o Ministério do Planejamento divulgar os valores de déficit da Previdência Social para esse ano e os índices de desemprego, atrelados as discussões e clima quente que o País vive no âmbito político e econômico, muitos cidadãos se preocuparam ainda mais com o futuro do Brasil e até onde esses momentos negativos podem chegar.

O comunicado do Ministro do Trabalho e Previdência Social, Miguel Rosseto, foi de um alto nível de desemprego em 2015, ultrapassando a marca de mais de 9 milhões e meio de desempregados até então, fato que afeta bastante o cenário econômico e comercial do país, sem falar nos índices de contribuição previdenciária e melhorias na qualidade de vida do cidadão e afetando diretamente os aposentados do regime geral.

Além desse número, o valor R$ 6 bilhões foi divulgado como um aumento no déficit da Previdência para esse ano, chegando a um prejuízo de 136 bilhões, número que estava chegando à casa dos 130 milhões. Qual o motivo? Inúmeros pontos e postos de trabalho sendo fechados devido à crise e cada vez mais as empresas na tentativa de se manter viva nesse mercado não promissor.

Redução do Recolhimento do INSS

Com esse dado alarmante, o Governo se vê com menos poderio de investimento, o que é prejudicial em áreas como saúde e educação, prioritárias e essenciais para a sociedade. Com a redução de recolhimento das empresas do INSS, devido ao desemprego, esse valor não gira, não se investe e arrecada e dessa forma, as despesas do Governo aumentam e os ânimos só se exaltam pedindo uma reforma na Previdência.

Para os favoráveis a reforma, essa medida assegurariam alguns setores e traria ao menos prazo para tomada de decisões bem como uma melhor relação de investidores do país, principalmente os internacionais, fato que para eles deixariam as contas em ordem para melhorias em muitos setores.

Os que não concordam, comentam que uma mudança em tempos de contribuição pode acontecer, deixando uma população instável, podendo afetar ainda mais o país como também esse momento não ser controlado facilmente. Alterando o tempo de aposentadoria por mais tempo, fez com que a despesa com a previdência aumentasse e o número de empregos diminuísse.

Infelizmente meros ouvintes e leitores não são agentes de decisão e cabe esperar os próximos capítulos para verificar quais são as medidas para conter a crise política, econômica e previdenciária do Brasil.

14

No Responses

Write a response